terça-feira, 3 de agosto de 2010

Uma Flor






Uma flor narceu na rua
Jurei por um momento
Poetisar o teu sentimendo

Choveu de dia
Guarda chuva emprestado
Coisas singelas me deixam abstrato


3 comentários:

Camila Monteiro disse...

Que fofoooo!!!! Tão simples!!!
Adorei

Daiane Araujo de Lemos disse...

Adorei tua poesia. Tens o dom. Siga em frente e parabéns pelo blog.
Visite o meu: http://vivendocadasegundo.blogspot.com/
Daiane

Anderson Cruz disse...

Parabéns, poeta. Para se viver nesse mundo caótico, só se abstraindo mesmo....