terça-feira, 28 de agosto de 2012

Memórias de um Travesseiro





em ti abrigo sonhos
confissões                                                         
fantasias

as mais torridas noites                          
e os mais tristes dias

sequei tuas lágrimas
mas também ja senti sua alegria

As vezes de pluma
As vezes de algodão

Sou eu quem conforta tua cabeça
e aquece seu coração

Confesse, fui o seu melhor amigo
discutir isso não faz sentido

e comigo que sonhas
é comigo que acordas

Atenciosamente
seu travesseiro




Um comentário:

Juliene Farnez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.