sexta-feira, 24 de abril de 2009

Número Binário



O tempo
As folhas
Brisa suave
A metade de laranja
Faz falta o fim de tarde

O vento
Se ainda sou jovem
Porque pensar no amanha
se hoje é o meu dia?
Ainda quero ser alguém

Respiro fundo
E penso
E ,Mais uma vez
 sonho, sinto
E tudo me vai removendo
Se repete
Se consome
Me engana
E esqueço mais um vez

e tempo
o vento
as folhas
as livros
as vidas
o vento.....

7 comentários:

Bruno disse...

Gostei daki.. me visite

The Dreamer in the Sky with Diamonds disse...

Muito bom... Parabéns!
Dá uma olhada no meu: http://cem-e-meio.blogspot.com/

Sopa das Letras disse...

Nada mais rico do que falar do vento, a vida...
Poesia com legitimidade!
Muito boa!

Abraços, beijos e queijos!
www.sopadasletras.blogspot.com

Lorena N. disse...

gosto de sentir o vento, mas, nem sempre, a vida e o tempo passando sobre mim enquanto permaneço parada em algum lugar, feito folha caida ao chão.

Hique disse...

já tô num momento de saudosismo e busca, essas palavras me levaram mais longe ainda...

Aflaudisio Dantas disse...

sucinto porém profunfo
notei um pouco do movimento concreto
parabens
se puder
http://aflaudisiodantas.blogspot.com/

ameninamulher disse...

Adoro ouvir a música do vento, sentir a calma que ele traz.
Lindo texto, Robson, lindo demais.

Beijos,
Luciana