quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Espelho

Espelho que vejo
Reflete o que nego
Pois é difícil aceitar
O tempo que passa

Os amigos?
Restaram poucos
Apesar dos contratempos
Verdadeiros laços não se esquecem

Imagens revertidas
Refletem a verdade
Difícil aceitar o que nos tornamos
Pois so por olhar o desejo é reviver
Distrair-se dos momentos mórbidos, mas tão preciosos
Difícil conhecer que as imagens mudam tanto

Mas não me lembro não me reconheço
São nos outros que me enxergo
Assim vou mudando de face, nome
Perdendo-me por onde nem eu saiba o caminho
Mas meus reflexos esses sim sempre vão encontrar

3 comentários:

O AMIGO disse...

Ótimo texto!

Meire disse...

"No espelho essa cara já não é minha".

André disse...

deu vontade de transformar em musica. espelhos é o nosso reflexo perante nos mesmos.

www.blogdaincerteza.blogspot.com